Desde 1996

Um misto de épocas e culturas podem ser apreciadas. Este é o único espaço onde a presença num centro histórico Património Mundial é fundida com as especialidades gastronómicas inspiradas em variadas culturas do mundo. Poderá ser degustado desde saladas variadas e sandes até pastas italianas, tudo isto sobre uma presença vincada no Cinema que faz recordar e deixa saudade. Também aqui, o ambiente envolvente, com especial destaque para a ímpar esplanada situada sobre os centenários arcos históricos é elevado com o desfrutar de uma boa e bem servida cerveja internacional, um bom vinho acompanhar com queijos da serra ou ate mesmo um Gin Tónico.

Foi em 1996 que foi inaugurado o café Cinecitta, situado na Praça Santiago, o centro histórico de Guimarães. Mais que um café, o Cinecitta é um estabelecimento onde podemos ter contacto directo com a beleza inconfundível da cidade de Guimarães...

 

Salvatore Di Vita é um cineasta bem-sucedido que vive em Roma. Um dia ele recebe um telefonema de sua mãe avisando que Alfredo está morto. A menção deste nome traz lembranças de sua infância e, principalmente, do Cinema Paradiso, para onde Salvatore, então chamado de Totó, fugia sempre que podia, depois que terminava a missa (ele era coroinha). No começo, ele costumava espreitar as projeções através das cortinas do cinema, que o padre via primeiro para censurar as imagens que possuíam beijos, e fazia companhia a Alfredo, o projecionista. Foi ali que Totó aprendeu a amar o cinema.  Após um caso de amor frustrado com Elena, a filha do banqueiro da cidade, Totó deixa a cidade e vai para Roma, retornando somente trinta anos depois, por causa da morte de Alfredo. Ao final, o Novo Cinema Paradiso, já abandonado, acaba demolido pela prefeitura para construir um estacionamento. Voltando para Roma Totó assiste a uma fita com todas as imagens de beijo que o padre da cidade havia censurado e que
Não há eventos programados no momento